China Conflitos Donald Trump Estados Unidos Petróleo Venezuela

China suspende compra de petróleo venezuelano

China maior empresa de energia, a China National Petroleum Corporation (CNPC), está se afastando de compras diretas de petróleo venezuelano como o Estados Unidos aperta sanções contra Caracas. A CNPC cancelou planos de carregar cerca de cinco milhões de barris de petróleo venezuelano em navios este mês, informou a agência de notícias do Qatar. Isso ocorre após a última ordem executiva do presidente dos EUA, Donald Trump, aumentando as ameaças contra empresas que fazem negócios com a Venezuela.

Acredita-se que seja a primeira vez em 10 anos que Pequim se recusa a comprar petróleo venezuelano e segue uma reunião entre executivos da CNPC e altos diplomatas dos EUA, disse uma fonte à agência de notícias Reuters. A mídia chinesa e internacional disse que uma interrupção em agosto não significaria uma ruptura completa na comunicação entre a China e a Venezuela sobre o petróleo.

Washington congelou os ativos do governo venezuelano mantidos nos EUA no início de agosto. Espera-se que mais diretrizes sejam emitidas pelo Tesouro dos EUA, mas o governo Trump vem tentando derrubar o presidente socialista Nicolas Maduro desde pelo menos sua reeleição em 2018.

A ordem executiva de Trump em 5 de agosto não proibiu explicitamente empresas não americanas de fazer negócios com a estatal venezuelana PDVSA, mas ameaçou congelar os ativos norte-americanos de qualquer pessoa ou empresa determinada a “ajudar materialmente” o governo venezuelano.

Anúncio